sábado, 2 de março de 2013

Santa Maria: Fabrício Carpinejar e a morte de todos nós


Morri em Santa Maria hoje. Quem não morreu? Morri na Rua dos Andradas, 1925. Numa ladeira encrespada de fumaça. 
A fumaça nunca foi tão negra no Rio Grande do Sul. Nunca uma nuvem foi tão nefasta. 
Nem as tempestades mais mórbidas e elétricas desejam sua companhia. Seguirá sozinha, avulsa, página arrancada de um mapa. 
A fumaça corrompeu o céu para sempre. O azul é cinza, anoitecemos em 27 de janeiro de 2013. 
As chamas se acalmaram às 5h30, mas a morte nunca mais será controlada. 
Morri porque tenho uma filha adolescente que demora a voltar para casa. 
Morri porque já entrei em uma boate pensando como sairia dali em caso de incêndio. 
Morri porque prefiro ficar perto do palco para ouvir melhor a banda. 
Morri porque já confundi a porta de banheiro com a de emergência. 
Morri porque jamais o fogo pede desculpas quando passa. 
Morri porque já fui de algum jeito todos que morreram. 
Morri sufocado de excesso de morte; como acordar de novo? 
O prédio não aterrissou da manhã, como um avião desgovernado na pista. 
A saída era uma só e o medo vinha de todos os lados. 
Os adolescentes não vão acordar na hora do almoço. Não vão se lembrar de nada. Ou entender como se distanciaram de repente do futuro. 
Mais de duzentos e quarenta jovens sem o último beijo da mãe, do pai, dos irmãos. 
Os telefones ainda tocam no peito das vítimas estendidas no Ginásio Municipal. 
As famílias ainda procuram suas crianças. As crianças universitárias estão eternamente no silencioso. 
Ninguém tem coragem de atender e avisar o que aconteceu. 
As palavras perderam o sentido.



Fabrício Carpinejar falando do horror que se abateu sobre nós.



sexta-feira, 1 de março de 2013

O que acontece quando você acha que está só...


O que acontece quando você acha que está só...

VAMOS COMPARTILHAR E DIVULGAR O AMOR DE CRISTO


Clipe produzido pela Produtora Inspire para o Musical "Natal para Sempre" da Primeira Igreja Batista em São José dos Campos - SP, para a música "Jesus Será o Rei" (tradução da música "The names lives on").

A essência deste clipe, é nos lembrar que em todo lugar e em qualquer situação, Jesus sempre está presente, pois seu nome é Emanuel, o Deus conosco. Jesus é nosso amigo e Ele partilha dos nossos momentos de alegria e até mesmo de dor. Ele é quem nos ajuda nas nossas dificuldades, nos consola, nos aceita, nos encoraja a prosseguir. Ele é quem nos traz dignidade de viver. Jesus é aquele que participa da das nossas atividades, das simples às mais complexas. Ele é quem enxuga nossas lágrimas e nos leva novamente a olhar pra frente e a prosseguir caminhando. E por Ele e para Ele, dedicamos o resultado desse trabalho.

Mais informações sobre a PIBSJCAMPOS, acesse: www.pibnet.com.br

CRÉDITOS:

Cantor: David Phelps
Música: The names lives on
Álbum:Life is a church

Direção: Bruno Amaro
Roteiro: Valdinéa Gouvea, Sílvia Ribeiro, André, Bruno Amaro e Leila Paes
Produção: Valdinéa Gouvea, Sílvia Glucksmann, André Glucksmann, Mariana Abrahão, Amanda Archanjo, Sâmara e Bruno Amaro
Câmera: Kleverton Monteiro
Edição e Finalização: Bruno Amaro

Related Posts with Thumbnails