sábado, 3 de setembro de 2011

Dia de arrumar o armário.




Existiu um homem chamado Josué. Sua história foi de guerras, o que não é nenhuma novidade quando falamos de seres humanos. Tanto que muito do que Josué disse durante sua vida, pode ser usado hoje em dia sem alterar nenhuma vírgula ou ponto e ainda deixa qualquer livrinho de auto-ajuda no chinelo. Ele fala coisas como “não seja medroso” ou “levante-se porque você precisa lutar” ou “os seus inimigos estão nas suas mãos, então tome uma atitude”. São coisas atuais e que todo mundo gosta de ouvir, porque no fundo, todos nós lutamos e todos nós precisamos vencer alguma coisa. Certo?

Eu não tô falando aqui, de lutinhas bestas, motivos idiotas, coisas sem fundamentos. Não. A verdade é que todos nós temos sérias lutas pra vencer, e algumas delas talvez nem tenham nome, de tão sérias que são! Você já pensou nisso? As vezes nós temos tantas guerras que somos incapazes de nomeá-las! É como olhar pra dentro de nós e ver não uma alma, mas um guarda-roupa desarrumado. Ou então é como fechar os olhos e ao invés de ouvirmos a nossa própria razão, nós nos deparamos com a voz de um milhão de pessoas, um milhão de conselhos de pessoas que nos amam e querem o nosso bem, mas que não sabem nem 1% como você se sente diante das bagunças. E toda guerra, seja ela na sua cabeça, na sua casa, num campo de batalha, nos seus desafios, têm aparência de bagunça.

Um dia Josué estava lutando, e quando percebeu que levaria mais tempo pra arrumar tudo, ele fez uma coisa estranha: ao invés de gritar uma daquelas frase de efeito, pra pelo menos intimidar os inimigos, Josué soltou a voz e pediu com toda força que o Sol esperasse um pouco. E que a lua também ficasse parada, como se ele pudesse dar um “pause” no dia, enquanto cuidava de acabar com os inimigos! Ele pediu mais tempo pra lutar, e mais inacreditável que isso, é o fato da bíblia dizer que Deus ouviu esse louco.

Mas qual é o ponto? Josué era pancada? Deus mais pancada ainda? Por que ele não pediu pra Deus liquidar os inimigos? Não seria mais fácil/normal? Por que Josué não quis logo acabar com a guerra ao invés de pedir mais tempo para guerrear? Josué curtia viver perigosamente? Josué não tinha pena de seu exército? Josué queria justiça com as próprias mãos? Josué tava fazendo tipinho?

Eu não sei.

O que eu li, é que não houve dia como aquele dia, nem antes e nem depois. E que Deus nunca tinha ouvido tanto um homem como naquele dia. O resto eu não li, mas talvez faça sentido pra você que está lendo agora:

Um terço da guerra está vencida quando você se entrega à ela ao invés de tirar o corpo e boicotar sua fé. Outro terço da guerra está vencida quando você acredita que algo espiritual/sobrenatural pode acontecer logo ali, no campo de batalha.

Josué soube lidar com a bagunça. Ele não precisou que um anjo matasse seus inimigos. Ele mostrou para Deus que saberia se virar e ao mesmo tempo pediu um milagre, acreditou numa coisa absurda. Mas veja, ele não pediu o milagre óbvio, ele não fez a oração cliché, ele não teve os ânimos e nem o espírito preguiçoso. Josué não chantageou Deus.

Que relação de entrega e independência é essa? O quanto nós precisamos ser livres pra entender o que Josué entendeu? Que tipo de fé é essa, que ao mesmo tempo em que se encarrega de fazer o visível, tem a mesma certeza no que é inicialmente invisível?

Eu não tô falando que você deva ir para a guerra sem pedir a ajuda de Deus, não é isso! O que eu tô falando é que talvez seja a hora de lutarmos, fazermos a nossa parte e não ficar pedindo besteiras, inutilidades e pretextos para Deus, só porque não queremos enfrentar nossas guerras.
O livramento não é a guerra. O livramento acontece NA guerra. Está dentro dela. Se você quer vivê-lo, suje as suas mãos, envolva-se com a verdade, encare seus medos ao invés de tentar acomodá-los dentro de você.

As vezes parece frustrante olhar pra Deus e perceber que ele nos quer mais um pouco na guerra, e que o milagre que ele tem não é aquele que nós imaginamos antes de dormir. Mas cara, quem disse que Deus distribui milagres errados? Você já ouviu alguém falar que recebeu um milagre sem precisar, sem gostar dele?

Nem sempre a resposta de Deus é a sua, mas não é libertador saber que é justamente no campo de batalha que ele pode te ouvir como nunca ouviu antes? E não é consolador saber que se você está onde está, é porque ele acredita que você possa lidar com toda essa guerra?

Que hoje você possa olhar nos olhos da bagunça e só resolver abandoná-la quando acabar de arrumar tudo. Ainda que para isso, o sol espere, e a lua fique parada. Ainda que tudo congele, para que você tenha esse momento: Você e Deus contra o resto. Você e Deus contra preguiças, obviedades e ócios.

Encare a bagunça, lute até o fim, lute até o fim do dia, arrume esse armário interior! Ainda que demore mais horas do que o normal. Só por isso, já será um dia extraordinário, e você nunca esquecerá que guerras existem, vitórias são possíveis, e milagres são reais.

Graças a Deus.


Luciana Elaiuy

Aliança 21 - Tempo que não Volta Mais

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Related Posts with Thumbnails